Salvador, 06 de December de 2019
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Erro
  • Your server has Suhosin loaded. Please follow this tutorial.
As armas da justiça e a injustiça do intelecto armado, por Fábio de Oliveira Ribeiro
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Cidadania
Sáb, 28 de Setembro de 2019 14:19

FABIO_DE_OLIVEIRA_RIBEIRO2A dinâmica processual faz uma distinção clara entre acusação, a defesa e o juiz. As únicas armas outorgadas aos atores do processo são as prerrogativas prescritas em Lei. A validade do processo depende, inclusive, do respeito às limitações impostas a cada ator.

O advogado não pode acusar seu cliente do crime que lhe foi imputado. Se o fizer ele ficará indefeso e isso acarretará a nulidade da condenação.

O procurador pode pedir a absolvição do réu se estiver convicto de que não ficou provada a materialidade do delito e a autoria. Mas ele não pode impedir o réu de se defender caso insista na condenação.

Encarregado de julgar o caso, o juiz deve ser imparcial mantendo, inclusive, a aparência de imparcialidade. Ele não pode conspirar com a defesa ou com a acusação, nem tampouco favorecer uma ou outra tese durante a colheita de provas. A função dele é colher as provas que sejam pertinentes, ou seja, aquelas que as partes apresentam para corroborar suas teses.

Até mesmo nas culturas menos desenvolvidas existem regras para solucionar as controvérsias que surgem na sociedade. Quando a violência foi substituída pelo processo, as disputas entre as pessoas se tornaram civilizadas. De fato, podemos dizer que não existe civilização sem o respeito às normas processuais.

Advogados e procuradores não são pistoleiros. Juízes não são árbitros de duelos. O compromisso de todos os atores processuais é com a pacificação da sociedade (finalidade última da própria existência do Direito) e esta obviamente não pode ser alcançada se o juiz grampeia o advogado, se o procurador tenta matar o juiz ou se o advogado ultrapassa os limites impostos para a sua atuação.

Rodrigo Janot confessou que idealizou a morte de Gilmar Mendes. O ministro do STF respondeu dizendo que o ex-PGR deve procurar um psiquiatra. A Lei Penal brasileira não pune a cogitação de um crime. Mas do ponto de vista processual há algo mais que pode ser dito sobre esse assunto.

A CF/88 prescreve expressamente que, ao cumprir seu mister, todo agente público (o PGR incluído) deve respeitar o princípio da impessoalidade (art. 37, caput, da CF/88). Ao confessar que atuava movido por uma violenta emoção homicida, Rodrigo Janot levantou uma suspeita sobre todos os casos em que ele praticou atos processuais. Atos que ele estava disposto a matar para impor sua convicção pessoal.

Portanto, me parece evidente que o ex-PGR não confessou apenas a idealização de um crime não cometido. Corrompido pela violenta emoção, o raciocínio jurídico de Rodrigo Janot certamente o fez se desviar da norma constitucional que o obrigava a tratar todos os casos de maneira fria e impessoal. Os cidadãos que foram condenados em processos subscritos ou sustentados por ele adquiriram o direito de impetrar HC no STF questionando a higidez das condenações que sofreram.

O escândalo levantado pela confissão do ex-PGR não poderá ser resolvido apenas no sofá de um psiquiatra. Não basta o Judiciário cassar o porte de armas de Rodrigo Janot e o impedir de entrar no STF. Nesse caso, creio que o ministro Gilmar Mendes provavelmente concordará comigo: vários réus podem ter sido vítimas do ódio dele. E ninguém poderá impedi-los de impetrar o remédio heróico.

Artigo publicado originalmente em https://jornalggn.com.br/artigos/as-armas-da-justica-e-a-injustica-do-intelecto-armado/

Compartilhe:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 30.11.19.040-15ª Marcha do Emp Crespo 30 Nov por Alberto Lima
  • 01.12.19.012Caminhada Samba. 01.Dez. Por Edgar de Souza
  • 10.11.19.134Festival Radioca.10 Nov, Por Rafael Passos
  • 28.09.19.058Rock Rural Janah e Raul. Casarão. 28 Set 2019
  • 06.03.19.004Patuskada para Exu Bouzanfrain. 06 Mar 2019
  • 05.03.19.187Carnaval no Pelô. Alb 2. 05 Mar 2019

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

Mais galerias de arte...

HUMOR

Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?