Salvador, 20 de October de 2019
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Erro
  • Your server has Suhosin loaded. Please follow this tutorial.
‘Duas Fridas’, premiado no Festival de Gramado, ganha distribuição no Brasil
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Qua, 02 de Outubro de 2019 01:25

Frida-y-la-Nina-Calavera-1-.JPGDurante a última edição do Festival de Cinema de Gramado, a Okna fechou a distribuição no Brasil do premiado longa “DUAS FRIDAS”, de Ishtar Yasin. A diretora, naturalizada costarriquenha, nasceu em Moscou em 1968 e atualmente vive no México. Seu pai foi o aclamado diretor de teatro iraquiano Mohsen Sadoon Yasin e sua mãe a bailarina e coreógrafa chilena Elena Gutierrez , filha do reconhecido escritor Joaquin Gutierrez . Após se estabelecer no Chile em 1973, a família de Yasin foi ameaçada por apoiadores do golpe militar, que alçou ao poder o general Augusto Pinochet, e fugiu para a Costa Rica. Em 1985, aos dezessete anos, Yasin seguiu os passos de seus pais e voltou a Moscou para completar sua formação acadêmica e artística no Instituto de Cinema de Moscou VGIK, o mais antigo do mundo, fundado por Segei Einsestein, onde obteve um mestrado em Artes com especialização em atuação no cinema (1985-1991).

DUAS FRIDAS” é uma coprodução México-Costa Rica, que teve estreia mundial na Competição Oficial do Talinn Black Nights Festival e conquistou Menção Honrosa de Melhor Direção de Arte no Festival de Gramado. O filme também foi exibido no Festival Internacional de Cinema de Xangai, no Festival Latino-Americano de Cinema de Chicago, no Festival Internacional do Cinema de Assuã (Egito) e no Festival Internacional de Cinema de Gibara (Cuba), onde levou os prêmios de “Melhor Direção” e “Melhor Fotografia”. No Festival Internacional de Cinema Independente de São Petersburgo, venceu Menção Honrosa e Prêmio de Arte Rajmaninov House. 

Segundo longa de Ishtar Yasin, “DUAS FRIDAS” é inspirado na relação entre Frida Kahlo e sua enfermeira costarriquenha Judith Ferrero, que foi cuidadora da artista em seus últimos anos de vida na Casa Azul. O filme é estrelado por María de Medeiros, no papel da enfermeira, e traz as atrizes Diana Lein, Grettel Méndez e Ishtar Yasin no papel de Frida Kahlo.  

Há 27 anos a diretora e atriz pesquisa sobre a vida e obra da pintora. Ela lembra que “desde a minha adolescência, Frida Kahlo passou a ser uma personagem que me inspirava para o meu trabalho artístico. Realizei uma peça de teatro sobre ela em 1993, depois fiz outra em 96, e foi assim que descobri a personagem de Judith Ferreto. Graças a esta obra conheci a biógrafa de Frida, a escritora Martha Zamora, e também a sobrinha-neta de Judith, Li Sáenz”. 

Sobre a opção de contar a história a partir do ponto de vista de Judith, Yasin explica que “não me atraía a forma biográfica tradicional, mas sim reviver momentos na vida de ambas as personagens e tecê-los de maneira não cronológica, procurando outros ritmos dentro da estrutura formal que constitui um filme”. 

DUAS FRIDAS” conta ainda com a atuação especial de José Sefami como Diego Rivera, Ángeles Cruz como La Adelita, Luis de Tavira como Sigmund Freud, entre outros. O longa foi filmado em Azcapozalco, Cidade do México, e também em Taxco, Guerrero, na Fazenda San Juan Bautista e nas Grutas de Cacahuamilpa. 

SINOPSE
“DUAS FRIDAS” é inspirado na relação da pintora mexicana Frida Kahlo e sua enfermeira 
pessoal, a costa-riquenha Judith Ferreto. Através do prisma da memória de Judith, sonhos, 
pesadelos, mitos e realidade estão interligados. Nos seus últimos dias de vida, Judith revive momentos de cumplicidade com a pintora, que desde então, traça o enredo do seu destino. 

FICHA TÉCNICA
Roteiro e direção: Ishtar Yasin 
Corroteirista: Clara Albinati 
Colaboração especial: Li Sáenz 
Pesquisa: Martha Zamora 
Trilha Original: Alex Catona 
Edição: Valerie Loiseleux 
Diretor de Fotografia: Mauro Herce 
Som direto: Rodrigo Lira 
Montagem de som: Severine Ratier 
Desenho de Produção: Alisarine Ducolomb 
Figurinos: Esteban Arzate, Manuela dos Ángeles García 
Maquiagem: Vanessa Campos 
Iluminador Chefe: Ignacio Sánchez Mejía 
Coreografia: David Calderón 
Mixagem de Som: Jean Guy Verán 
Colorista: IsabelleJulien 
Still: Aldo Gutiérrez 
Elenco: Adela Luna (México), Roy Rodríguez (Costa Rica). 
Produção: Astarté Films / Luis Javier Castro 
Coprodução: Salvador Corrales - Universidade de Comunicação / Izrael Moreno - Romanos 
Films 
Com o apoio de Programa Ibermedia, Fundo para o Desenvolvimento Audiovisual eCinematográfico El Fauno, Centro Costista de Produção Cinematográfica da Costa Rica, 
Proartes, Município de Taxco Guerrero de Alarcón, México. 

SOBRE A DIRETORA
Ishtar Yasin nasceu em Moscou, de nacionalidade costarriquenha, chilena e iraquiana. Depois 
do golpe militar de 1973 no Chile, se muda com a família para a Costa Rica, onde estuda na 
escola de arte do Conservatório de Castella. Em 1985, ele partiu para Moscou, onde obteve um 
Master of Arts do Moscow State Film Institute VGIK. Também obteve residência no Centro 
Cinematográfico de Escrita CECI do Molino de Andé, na Normandia, França. 

Em 1986, recebeu o prêmio de desempenho Pushkin em Moscou e em 1990 estrelou o longa- 
metragem "Full Moon" no Cazaquistão. Em 1992, fundou o Amber Theater, onde sedesenvolve como dramaturga, diretora e atriz. Escreve, produz e interpreta as obras “Noche 
Cadabra”, “Oração da Terra”, “Árvore da Esperança” e “Você me entende?”. Ele recebe o 
Prêmio Nacional de Teatro na Costa Rica pela peça “Agonice with elegance”. Ela é a diretora 
artística do grupo de teatro Salamandra. Ele também escreve e dirige o show interdisciplinar 
"Aqueles que pintam o céu". 

Em 1998, criou a Astarté Productions e desenvolveu-se como roteirista e diretora de cinema. 
Suas obras audiovisuais incluem "Florença dos rios profundos e grandes tubarões" (1999), "Eu 
me lembro de você como você era" (2004), "La Mesa Feliz" (2005), "O caminho" (2008), "Les 
invisibles"(2010), “Exquisite Corpse” (2012), “Apocalypse of our time” (2014). 

Escreve, produz e dirige o longa metragem “El camino”, um filme que abre na seleção oficial 
do Festival Internacional de Cinema de Berlim, FORUM, 2008. Ishtar participou da seleção de 
mais de 60 festivais internacionais, incluindo o Festival Selection. de Cannes, Locarno e Mar del 
Plata, e recebeu mais de 15 prêmios internacionais, incluindo o Prêmio Especial do Júri do 
Festival Internacional de Cinema de Freiburg, na Suíça; o Prêmio FIPRESCI no Festival 
Internacional de Cinema de Guadalajara, México; o Prêmio Rail D'Oc do Festival de Cinema 
Latino-americano de Toulouse, França, entre outros. 

Seu segundo longa-metragem "Duas Fridas" estreou no Concurso Oficial do Talinn Black Nights 
Festival no final de novembro de 2019 e, em poucos meses, foi apresentado em festivais em 
quatro continentes, incluindo: o Shanghai International Film Festival, o Festival de Cinema 
Latino-americano de Chicago, o Festival Internacional de Cinema de Aswan, Egito, o Festival 
Internacional de Cinema de Gramado onde foi premiado com o Kikito de Menção Honrosa 
para Direção de Arte. 

FILMOGRAFIA DE ISHTAR YASIN - ASTARTÉ FILMS
1999 "Florença dos rios profundos e os grandes tubarões" – Curta-metragem 
2004 "Eu me lembro de você como você foi" – Curta-metragem 
2005 "A mesa feliz" – Média-metragem 
2008 "A estrada" – Longa-metragem 
2010 “Les invisibles” – Média-metragem 
2012 “Exquisite Corpse” – Curta-Metragem 
2014 “Apocalypse of our time” – Média-metragem 
2018 “Dos Fridas” – Longa-metragem 


SOBRE A OKNA
A Okna Produções foi criada em 2006 como um bureau de produção especializado no desenvolvimento de produtos audiovisuais para todas as plataformas de mídia.A empresa abre seu escopo de serviços ao se dedicar à distribuição de filmes brasileiros e estrangeiros, com destaque para o mercado latino-americano. Entre os títulos distribuídos constam “A Última Estrada da Praia”, de Fabiano de Souza, “Walachai” com direção de Rejane Zilles; e o documentário “Argus Montenegro e a Instabilidade do Tempo Forte”, dirigido por Pedro Isaias Lucas. Em 2017 lançou nos cinemas do Brasil o longa OS GOLFINHOS VÃO PARA O LESTE, longa-metragem uruguaio de estreia na direção de Gonzalo Delgado e Verónica Perrotta. O filme foi premiado no Festival de Cinema de Gramado, em 2016, com o Kikito de Melhor Atriz Filme Estrangeiro. 

A Okna trabalhou na produção de lançamento do primeiro longa do premiado diretor Gustavo Spolidoro, “Ainda Orangotangos” (2007), que participou de mais de 20 festivais, recebendo os prêmios de Melhor Filme no Festival de Milão (Itália) e Melhor Ator no festival de Lima (Peru). Em 2014, seguindo esta trajetória na distribuição, a OKNA participou do lançamento do filme “Uma Dose Violenta de Qualquer Coisa”, de Gustavo Galvão.  

A empresa participou na divulgação e agendamento em salas de cinema dos filmes argentinos O Último Bandonéon, de Alejandro Saderman; O Fundo do Mar, de Damián Szifron; Buenos Aires 100km, de Pablo Meza; Herencia, de Paula Hernandez; Conversando com Mamãe, de Santiago Carlos Oves e Ilusão de Movimento, de Héctor Molina.

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 28.09.19.049Rock Rural Janah e Raul. Casarão. 28 Set 2019
  • 06.03.19.121Patuskada para Exu Bouzanfrain. 06 Mar 2019
  • 05.03.19.184Carnaval no Pelô. Alb 2. 05 Mar 2019
  • 05.03.19.063Carnaval no Pelô. Alb 1. 05 Mar 2019
  • 04.03.19.296-1Ilê Aiyê. Campo Grande. Alb 2. 04 Mar 2019
  • 04.03.19.299Ilê Aiyê. Campo Grande. Alb 1. 04 Mar 2019

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

  • Ano sagrado de Dois Mil e Netflix_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?