Salvador, 09 de April de 2020
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Erro
  • Your server has Suhosin loaded. Please follow this tutorial.
Exposição
Calendário de Eventos help
Mês anterior Dia anterior Próximo Dia Próximo Mês
Ver por Semana Veja Hoje Buscar
Exposição “Bahia, Identidade e Cor” por Roberto Sacramento
Quinta-feira 12 Dezembro 2019, 18:00

Acessos : 1578

Artista dos lápis de cores, do detalhe, das paisagens reinterpretadas, do olhar que fisga instantes, o baiano Roberto Sacramento eleva sua alma criativa na exposição “Bahia, Identidade e Cor” que acontece no Ibérico Bar de Tapas, situado na Pituba. Ao todo 15 obras estarão distribuídas para fruição pelo espaço de 28/11 a 13/01. A vernissage acontecerá no dia 04/12, a partir das 18h, quando o artista receberá convidados para inauguração oficial da exposição.

A exposição faz parte do projeto de Arte & Gastronomia idealizado pelo artista que acredita na união dos prazeres causados pelas duas artes. “Quem gosta de gastronomia de qualidade também aprecia a arte. Dessa forma, unindo as duas coisas, conseguimos causar uma experiência ainda mais prazerosa para as duas artes: a plástica e a gastronômica”, revela Roberto.

Dentre as obras selecionadas após uma curadoria apurada no acervo do artista, o público vai poder conferir quadros que trazem desde o por do sol no Rio Paraguaçu à tradicional Festa de Iemanjá, que acontece no dia 2 de fevereiro, no Rio Vermelho, passando por peças abstratas e com traços surrealistas.

Sobre o Artista

O desenho acompanha Roberto Sacramento desde a infância como um talento que lhe rendeu premiação na escola aos oito anos, e se fez presente na vida adulta quando, atuando como professor universitário, passou a ensinar desenho técnico aos seus alunos do curso de Engenharia Mecânica da UFBA. “Quando precisei adentrar na questão da representação e da perspectiva à mão livre, veio fortemente a vontade de colorir da infância. Mesmo com base num traçado técnico, que obedece a uma norma mundial, o desenho mecânico reacendeu em mim aquele prazer”, conta o artista.

De lá pra cá, o acadêmico se fez artista, sem deixar sua alma de professor, o que significou pesquisar técnicas de desenho, estudar história da arte, ampliar métodos, explorar cores e investigar texturas de papéis e tipos de lápis de cor.

Ao se lapidar como artista, Roberto passou a adotar técnicas de impressão, visitar exposições e museus, interagir com outros artistas e tornou-se estudioso e admirador da obra de grandes nomes, como os holandeses Rembrandt e M. C. Escher e o espanhol Salvador Dali.

Assim, na simplicidade do lápis de cor sobre o papel, ele se permite viajar nesse ofício que lhe presenteia com a sensação de liberdade, ao tempo que resgata a fruição de brincar com formas e cores dos tempos de criança. A alquimia entre as referências que colheu como engenheiro e acadêmico, artista e cidadão do mundo, garante a originalidade e as particularidades das suas criações.

A presença das formas geométricas na sua obra é uma das heranças da sua ligação com o desenho técnico. Na tela A Mulher, por exemplo, polígonos viram pirâmides, que resultam num ser híbrido. Outra tendência do artista é o gosto pelo detalhe, como nas telas Circo e Festa de Iemanjá, em que minúcias revelam um traço forte de Roberto: a paciência. Da sua infância, vem a profusão de cores em tons intensos. De Dali, o surrealismo. De Escher, técnicas como ladrilhamento, que consiste no preenchimento regular do plano, presente na obra A Ponte de Natal.

A cidade, o amanhecer na praia, uma mulher se maquiando no metrô, uma jovem tomando café na janela, nada foge ao olhar inquieto e atento de Roberto. "Muitas vezes, a criação é livre e pode até visitar a abstração, outras vezes enxergo poesia numa cena cotidiana. Daí fotografo ou memorizo e depois traduzo no papel", conta ele.

Vale citar a presença de um personagem em algumas de suas telas. Trata-se de um menino, inspirado no filho mais novo, que tem o seu nome. “Rejuvenesço à medida que desenho e pinto. Ao tempo que é um ofício ao qual me dedico com afinco, é uma grande brincadeira cheia de prazer”.

SERVIÇO:

Exposição “Bahia, Identidade e Cor” por Roberto Sacramento

Quando: 28/11 a 13/01 | vernissage dia 04/12, a partir das 18h

Onde: Ibérico Bar de Tapas - Rua Miguel Navarro Y Cañizares, 160 - Pituba

Gratuito

 

Valor Acesso Grátis

Vernissage dia 04/12, a partir das 18h. Dentre as obras selecionadas após uma curadoria apurada no acervo do artista, o público vai poder conferir quadros que trazem desde o por do sol no Rio Paraguaçu à tradicional Festa de Iemanjá

Localização  Iberico Bar - Pituba
Avenida, Rua Miguel Navarro Y Cañizares, 160 - Pituba,
Brasil/Bahia/Salvador
41810-215
(71) 3506-7221

Compartilhe:

Voltar

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 24.02.2020.471Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 4. 24 Fev 2020
  • 24.02.2020.266Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 3. 24 Fev 2020
  • 24.02.2020.226Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 2. 24 Fev 2020
  • 24.02.2020.028Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 1. 24 Fev 2020
  • 24.02.20.202Mudança, Magary, Motumbá. C. Grande. 24 Fev 2020
  • 24.02.20.047Didá & Respeita as Minas. Campo Grande. 24 Fev 2020

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

  • Sumário_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?
 

Compartilhe: