Salvador, 21 de November de 2018
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Ciro? Por Manno Góes
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Ter, 30 de Outubro de 2018 04:54

Manno-GoesQuem afirma que Bolsonaro ganhou porque combateu o PT, e não Ciro, está errado. Bolsonaro ganhou porque o país quis Bolsonaro. Ele ganhou sem contestações.

Ganharia mil vezes.

Venceu porque a maioria queria ele.

Bolspnaro venceria qualquer candidato de esquerda. Ou de direita.

Bolsonaro venceu porque o Brasil queria ele.

A França venceu em 98 porque foi o melhor time.

Por mais que se inventassem teorias de conspirações, a França foi simplesmente melhor que o Brasil.

Bolsonaro venceu porque a maioria assim quis.

E venceria qualquer um.

Bolsonaro é um fenômeno eleitoral.

Olha o que fez com quem apoiou para câmara, Senado e governo.

Depois de Lula, só ele.

E se for bom gestor como Lula foi, segure a onda: ele vai mandar por muitos anos por aqui.

Lula era democrático; Bolsonaro tem dificuldades em ser democrata.

Tenho pavor e asco dele.

Mas reconheço o seu alcance e força.

Mas você que está aí criticando o Haddad, se ligue:

Se fosse contra Ciro, venceria do mesmo jeito.

Não foi só o anti-petismo que venceu.

Bolsonaro botou pra foder!

Não menosprezem nem subestimem a força de Bolsonaro.

O Brasil quis o cara.

Dizer que o anti-petismo o elegeu é menosprezar sua capacidade de popularidade e identificação popular.

Bolsonaro, sem ter uma capacidade intelectual que convencesse um macaco a votar nele, fez quase 60 milhões de brasileiros votarem nele.

Ele era o que esse país queria.

Democracia é isso.

Temos que aceitar esse fato e parar de falar que Ciro poderia ter ganho.

Foda-se Ciro.

Primeiro porque Haddad mostrou-se um guerreiro muito mais combatente que Ciro.

É um desrespeito à Haddad justificar a vitória de Bolsonaro por uma incapacidade dele.

E um desrespeito à Bolsonaro e seus eleitores crer que ele só foi eleito pelo anti-petismo.

No primeiro turno houve um plebiscito:

“O povo quer Lula ou não??”

As urnas mostraram que as coisas estavam difíceis.

No segundo turno, houve um outro plebiscito:

“O povo quer Bolsonaro ou não?”

E nesse plebicito, Bolspnaro ganhou.

Haddad - tenho certeza - agradou até o mais violento dos eleitores de Bolsonaro.

Bolsonaro é um fenômeno eleitoral de uma época.

Uma mensagem da população.

Temos que entender essa mensagem; nos adequar, respeitar e conviver com ela.

Não acredito em Bolspnaro.

Acho que em muito pouco tempo, muita gente que votou nele vai se arrepender.

Não torço por isso.

Quero que ele queime minha língua.

Não que me dê choque elétrico no cu por eu ser de esquerda.

Mas acho que ele vai ter dificuldades.

E será nessa hora que a esquerda tem que voltar a dialogar com o que construiu:

A nova classe média brasileira.

Temos que sensibilizar a classe média.

Eles perceberão o erro.

E ao invés de “desejar paredão” (mensagens erradas para passar mensagens certas), desejo, primeiro, que eles estejam certos e eu errado.

E se eu estiver certo, que eles entendam as intenções do que pregamos: estado garantindo direitos e respeitos humanos.

Não adianta brigar com a classe média.

Eles se acham elite.

Hoje. E sempre.

Amanhã, perceberão que estavam o tempo todo com a gente.

Só que gente “quase rica” é a mais difícil do mundo.

Temos que dialogar novamente com eles.

Sem ódio.

A classe média é nossas avós.

É um domingo no Yacth Clube da Bahia.

Tem muita gente legal.

Elas fazem bifes acebolados como ninguém; mas não entendem lutas de classe.

Vamos lembrar de que há muita gente boa que não faz ideia da merda que fez.

E vamos mostrar o que é distribuição de renda, déficit público, interferência de mídia e ódio de classe.

Venceremos.

Calma e amor.

Eles entendem o amor.

Mas não entendem que o amor está atrelado aos direitos humanos e sensibilidade social.

Foram domesticados assim.

Precisamos voltar a nos comunicar
Com a classe média.

Eles veem pobres como lixos. Por medo de serem pobres.

E veem ricos como luxos. Com esperança de serem como eles.

A classe média não lembra que faz financiamento e divide passagem em 12 vezes.

E se esquece de quem não pode dividir nem um pão.

É com a classe média que temos que voltar a dialogar.

Porque o pobre reconhece que quem fez algo por eles está preso.

Mudando de assunto:

O que foi Bolspnaro mostrar um livro de Churchill na primeira aparição como presidente eleito???

Foi uma dica de algum publicitário, é claro.

Ele nunca leu Churchill!!!

Churchill seria o cara que estaria hoje lutando contra ele.

Então vamos ter calma.

Se der certo, que bom!

Mas tudo indica que não vai dar.

Precisamos fazer essa galera voltar a amar a esquerda. Que melhorou muito o Brasil.

Haddad; tão massa...

Que pena...

Churchill estaria agora chamando ele para jantar com a rainha na Inglaterra. Só pra falar mal de Bolspnaro.

Que desastre histórico, gente...

Que falta de história...

Que tristeza....

Bolsonaro e sua equipe foram muito inteligentes.

Bolsonaro é um cara esperto.

Mas se liguem...

Mourão é ainda mais...

Que pena perdermos Haddad...

Que pena Ciro se perder...

Enfim...

Vamos manter as mãos unidas!

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 10.11.18.080Aniversário de Helder Barbosa. 10 Nov 2018
  • 09.11.2018.064Festival Radioca. Quinca Berro D'Água. 09 Nov 2018
  • 09.11.18.038Festa Pão Com Ôvo. Casa Chariot. 09 Nov 2018
  • 08.11.18.078Jazz in a Box e Clariana. 08 Nov 2018
  • 01.11.18.23245 Anos de Ilê Aiyê. Alb 2. 1 Nov. Senzala B. Preto
  • 01.11.18.01945 Anos de Ilê Aiyê. Alb 1. 1 Nov. Senzala B. Preto

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

  • Golpe_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?