Salvador, 20 de January de 2019
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Os benefícios do Yôga. Por Franciel Cruz
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Seg, 31 de Dezembro de 2018 03:01

Franciel-CruzAlguns maledicentes estão a espalhar que vou abandonar o facebook nos próximos dias pra curtir o festival da virada. Diante desta acusação, deveria silenciar, mas reconheço.

A programação, realmente, tá muito boa. Porém, já que é pra curtir, prefiro os desfrutes de uma dor de dente.

Aliás, com este barulho dos seiscentos, fantasiado de música, a dor num é só no dente, não. Minha cabeça agora não deixa a cidade dormir. Nem a minha, nem a de Graça Azevedo, que está pensando até em alugar um hotel, pra fugir da muvuca, pois moça ryca & fyna.

Pra que vocês tenham uma ideia do desmantelo, a disgrama ontem foi comandada por Durval Lelys, autor da obra-prima Quebra Aê, que, em carnavais de antanho, venceu todos os prêmios de melhor composição. Nada mais justo, registre-se. Afinal, a referida música honra as mais nobres tradições do cancioneiro de nossa terra. Ouçam um trecho.

Eu vou arrasar me decidir
vou me jogar por essa vida...
Quero te ganhar te possuir
te namorar vida bandida...
Quebra aê, quebra aê
Olha o ASA aê

tig dig dig dig di ! tig dig dig dig di! (4x)

Que beleza, né não?. São obras deste quilate que nos emocionam. E nos fazem refletir sobre o próprio sentido da vida. 
Este velho & cabeludo repórti, por exemplo, depois de escutá-la ad nauseam, decidiu escrever sobre a trajetória do laureado Durval Lelys compositor.

Seguinte.

Sei, sei, já há algum tempo, que exercícios físicos estão na moda e etc e coisa e tal e ponto parágrafo.

Contudo, pra início de conversa, devo confessar: sou um sedentário e antiquado por convicção. Minhas predileções permanecem imutáveis per secula seculorum: Baneb é meu banco; Maverick é meu carro; Mudança do Garcia é meu bloco; Esporte Clube Vitória é minha disgrama; e Esporte Mata (editora Casa Amarela, 180 páginas, R$ 27,00), do médico mineiro José Róiz, é meu livro de cabeceira, minha Bíblia.

Religiosamente, guio-me pelos ensinamentos deste profeta. Em resumo, ele prega a seguinte verdade, que salva e liberta: nada de esforços demasiados, crianças, pois apressam o envelhecimento do organismo. Devoto, abro exceção nem mesmo para uma fortuita dança de salão. E é com esta firme base filosófica e moral que vou sempre laborar na egrégia Assembleia Legislativa da Bahia. É um compromisso ancestral.

No dia 18 de fevereiro de 2005, uma sexta-feira, não foi diferente. Funcionário público praticante, estava preparado para mais um dia de cansativa labuta. Ao cansaço prévio, contudo, juntou-se o aborrecimento. Tomei ciência de que naquele impoluto parlamento haveria uma sessão especial para tratar sobre os benefícios do Yôga. Delicadezas à parte, sempre tive ojerizas com estas "filosofias orientais".

Porém, começa a solenidade e, para minha surpresa, nada acontece. Apenas aquele conhecido lenga-lenga sobre "sabedoria plena, força cósmica, autoconhecimento, energização" e congêneres. As coisas se encaminhavam para este final trágico quando sobe à tribuna... Quem, quem? Mequinho, o campeão de xadrez? Não. Durval Lelys.

(Amigos, mais uma confissão. Convicção é bicho traiçoeiro. Basta um descuido). Desprevenido, fui ouvir o testemunho (qualquer semelhança com igreja evangélica não é mera coincidência) do então líder da Asa de Águia. E me emocionei. Para encurtar esta prosa ruim, vamos às notas taquigráficas do Poder Legislativo. Aspas para o eterno xóvem. "Pensei que minha maior emoção era o Carnaval. Mas, hoje, ao abraçar o Mestre DeRose*, vivi o momento mais importante de minha vida".

Palma, gritos, palmas. Com os olhos mais esbugalhados do que de costume, o axezeiro prossegue. "Depois que descobri o Yôga (atenção revisor, "a filosofia" de lá ele é Yôga mesmo), minha vida mudou".

Pausa.

E agora, maestro, o sensacional arremate do cantor vai em caixa alta: "MEU OBJETIVO É VIRAR UM INSTRUTOR DE YÔGA".

Ao ouvir tal depoimento, imediatamente mudei de ideia quanto à inutilidade das "práticas esportivas e filosóficas". Já imaginaram o bem que este Yôga fará à música baiana? Já pensaram que maravilha se o mestre DeRose conseguir mais adeptos?

Eu mesmo adquiri o livro FAÇA YÔGA ANTES QUE VOCÊ PRECISE, best-sellers de sapiência ancestral e mandei, via Sedex 10, para algumas de grórias artísticas, com o objetivo de contribuir para a linha evolutiva da MPB, conforme desejo da vedete de santo amaro.

Vocês, almas generosas, podem fazer o mesmo. Afinal, temos, em profusão, talentos para o Yôga que hoje estão escondidos no samba, no rock, no jazz, no cinema, no teatro, no futebol, na literatura (vixe, na literatura então...).

Vocalizemos os mantras, irmãos.

* O Dia 18 de Fevereiro, Dia do Yôga na Bahia, é a data de nascimento do mestre DeRose.

P.S Este texto é mais antigo e ultrapassado do que a banda Asa de Águia. Meti esta adaptação em homenagem ao sofrimento de Graça e do povo que reside nas imediações do festival da virada.

P.S Agora, sério. Já deu, 2018. Vou me recolher mesmo por uns tempos. Beijos;

Franciel Cruz é jornalista e escritor

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 13.01.19.155Palco Big Band. Alb 2. 13 Jan. Patio Igreja
  • 13.01.19.073Palco Big Band. Alb 1. 13 Jan. Patio Igreja
  • 10.12.18.08Ensaio Cortejo Afro p/Edgar Souza. 10 Dez 2018
  • 07.12.18.119Festa Angola 70. Casa de Angola. 07 Dez 2019
  • 03.12.18.011Ensaio Cortejo Afro p/Edgar Souza. 03 Dez 2018
  • 30.11.18.057Maracatu Ventos de Ouro e a Corda. 30 Nov 2018

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

Mais galerias de arte...

HUMOR

  • Vai prá Cuba_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?