Salvador, 16 de julho de 2019
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Erro
  • Your server has Suhosin loaded. Please follow this tutorial.
Samba do Vai Kem Ké resgata tradições da Bahia
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Qui, 17 de Janeiro de 2019 06:25

VaiKemK_Marcelo_Delfino5É samba de raiz, com direito a roda, chapéu de palha e ritmado na palma da mão. Neste domingo (20), o Samba do Vai Kem Ké se apresenta, mais uma vez, no Espaço Cultural Casa do Maestro (Federação), às 17h.
Criado em agosto de 2018, o Vai Kem Ké preserva as tradições culturais do Samba Junino, resgatando o ritmo do Samba Duro e convidando o público a entrar na roda.

À frente da empreitada, o multi-instrumentista, ex-diretor musical, trombonista e cantor da Timbalada por 12 anos, Augusto Conceição, autor de hits famosos da música baiana, como “Pererê”, “A Galera”, “Bug Bug Bye Bye” e “Juliana (a Boa)”. A marca do Vai Kem Ké, inclusive, traz a assinatura do artista plástico Ray Vianna, responsável por três capas de discos da Timbalada.

“O samba é um sonho meu de muitos anos. Ouvia em casa, desde pequenininho, com meu pai, os sambas de caboclo”, conta Augusto, que começou a tocar aos 13 anos.

Filho caçula do maestro Vivaldo Conceição, conhecido como “Luminoso Diamante Negro da Bahia”, Augusto também foi um dos precursores do Samba Junino: movimento artístico surgido na década de 70 e que, ano passado, foi registrado como Patrimônio Cultural Imaterial de Salvador. “O Vai Kem Ké surge, justamente, dessa ideia de retomar as tradições de batuque e samba de roda, apresentando toda essa história às novas gerações”, completou o músico e produtor cultural, Lomanto Oliveira, que se juntou a Augusto para concretizar o projeto do Vai Kem Ké.

No repertório dos shows, clássicos do samba de roda baiano, como “Quixadeira”, “Paixão Antiga, “Marinheiro Só” e “Samba da Minha Terra”, com algumas canções do próprio projeto, como “Chapéu de Palha” (disponível gratuitamente nas plataformas digitais) e “Varro o Tapete”, que será disponibilizada, nas Redes, semana que vem. O microfone é aberto a quem quiser participar, com direito aos chapéus de palha customizados para entrar na roda e “cair no samba”.

“A essência do samba de roda sempre foi a rua: quem queria puxar um canto, bastava se apresentar à roda com o chapéu, que é mais que um adereço e parte dessa tradição”, pontuou Lomanto. “O Vai Kem Ké, como o próprio nome já diz, é democracia”, completou Augusto Conceição.

Após 11 edições, o Vai Kem Ké hoje conta com uma formação de 12 músicos, incluindo nomes tarimbados da cena local (como o percusionista Tinho Pequeno, ex-Timbalada, e o guitarrista Fábio Alcântara) e alunos de percussão de Lomanto e Augusto. Além da Casa do Maestro, já se apresentaram na 1ª edição do Rodar: o Recôncavo em Salvador, no Pelourinho; na festa de Terno de Reis, em Santo Amaro da Purificação; e na última Terça da Benção (15), com Gerônimo.

Para este verão, já estão confirmados dois shows no Largo Quincas Berro D’Água, dias 08 e 22 de fevereiro. Já os ensaios na Casa do Maestro seguem aos domingos, nos dias 03, 17 e 24.

Samba do Vai Kem Ké

Quando: Domingo (20)

Horário: A partir das 17h (a Casa abre às 14h, com feijoada)

Local: Espaço Cultural Casa do Maestro (Rua Mestre Pastinha, 365 – Federação)

Valor: R$ 15

@vai_kem_ke

Compartilhe:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 06.03.19.147Patuskada para Exu Bouzanfrain. 06 Mar 2019
  • 05.03.19.246Carnaval no Pelô. Alb 2. 05 Mar 2019
  • 05.03.19.057Carnaval no Pelô. Alb 1. 05 Mar 2019
  • 04.03.19.187-1Ilê Aiyê. Campo Grande. Alb 2. 04 Mar 2019
  • 04.03.19.282Ilê Aiyê. Campo Grande. Alb 1. 04 Mar 2019
  • 04.03.19.161Mudança do Garcia. Festa Ednice. 04 Mar 2019

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

  • Aves de Rapina_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?