Salvador, 19 de January de 2020
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Erro
  • Your server has Suhosin loaded. Please follow this tutorial.
Irmandade da Boa Morte: conheça a história das mulheres que resgatavam escravos
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Ter, 26 de Novembro de 2019 15:51

Boa_Morte_MEAteli_Foto_MarioEdson_1Com os primeiros resquícios datando da década de 1810, a Irmandade da Boa Morte nasceu na Igreja da Barroquinha, em Salvador, e tinha como objetivo a arrecadação de dinheiro para a alforria de escravos e auxílio na sua fuga para quilombos da região, além da organização de funerais dignos para os que partiram. No mesmo período, a Confraria se estabeleceu em Cachoeira, no Recôncavo Baiano, sua casa até hoje.

Duzentos anos depois, a Irmandade celebra anualmente, em Cachoeira, a Festa da Nossa Senhora da Boa Morte, que começa com uma procissão, sempre no dia 13 de agosto, e termina no dia 15, com uma roda de samba e o oferecimento de cozido e caruru. Patrimônio Imaterial da Bahia desde 2010, a festa é fotografada há uma década pelo administrador do ME Ateliê da Fotografia, Mario Edson, que esse ano promove a irmandade como tema de seu calendário para 2020.

“O que me atraiu a Cachoeira para clicar esses festejos foi a representatividade e vibração percebida na celebração dessas mulheres”, relata Mário Edson. Esse deslumbre inerente aos que participam da festa se deve parcialmente ao sincretismo religioso e cultural que ela exprime, ao unir elementos da cultura afro e da tradição católica.

Enquanto tratam a festa secular como seu evento de maior destaque, a Irmandade não deixa de realizar ações em prol do desenvolvimento social e cidadão, como foi em sua criação, levando a cultura para escolas e comunidades de Cachoeira e passando o manto para novas gerações que respeitem o legado. Para ser aceita oficialmente na Irmandade, é preciso ser mulher com no mínimo 35 anos de idade e negra.

As expressões culturais e religiosas da Irmandade podem ser presenciadas no lançamento do calendário 2020 do Me Ateliê. “Teremos esse momento especial para discutir cultura, raça, empoderamento, manifestações culturais e artísticas e miscigenação religiosa”, explica Mário Edson, que comanda a exposição com lançamento para o dia 11 de dezembro, quarta-feira, a partir das 19h30.

Para saber mais sobre a Irmandade e o lançamento do calendário, acompannhe o instagram instagram.com/meateliedafotografia, ou marque uma visita ao Ateliê - Ladeira do Boqueirão, 6, Santo Antônio Além do Carmo.

Compartilhe:

 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 30.11.19.007-15ª Marcha do Emp Crespo 30 Nov por Alberto Lima
  • 01.12.19.021Caminhada Samba. 01.Dez. Por Edgar de Souza
  • 10.11.19.074Festival Radioca.10 Nov, Por Rafael Passos
  • 28.09.19.021Rock Rural Janah e Raul. Casarão. 28 Set 2019
  • 06.03.19.122Patuskada para Exu Bouzanfrain. 06 Mar 2019
  • 05.03.19.255Carnaval no Pelô. Alb 2. 05 Mar 2019

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

  • Golpe_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?