Salvador, 26 de May de 2018
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
O visconde de Higienópolis detonando o companheiro Alckmin. Por Claudio Guedes
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Ter, 06 de Fevereiro de 2018 16:18

Claudio_GuedesUma dia, no passado quase remoto, ouvi de Aloysio Nunes - quando este era um bom e combativo deputado estadual em SP - que a única coisa que unia Franco Montoro, Mário Covas, Fernando Henrique Cardoso e José Serra, era que todos detestavam o Quércia (Orestes Quércia, então a maior liderança do PMDB no estado).

Continuam iguais, os tucanos paulistas. Eram vaidosos e ególatras. Hoje, a essas qualidades (sic), juntam-se o oportunismo e a calhordice, sempre com certo verniz aristocrático, mas no fundo apenas canalhice mesmo.

Hoje, 6/02, em entrevista a Jovem Pan, FHC detona o governador Geraldo Alckmin. Presidente nacional do PSDB e pré-candidato imbatível no partido ao Planalto 2018. “Houve movimento ‘onda azul’ para renovar PSDB, cadê? A onda deu na praia."

Reconhece FHC que os tucanos estão à deriva. Embarcaram no golpe do impeachment, apoiam o impopular governo Temer e se queimaram com o povão. Se tinham dificuldades nas urnas (em 2014, com muita grana e com quase toda a mídia, perderam na preferência popular para Dilma Rousseff já muito desgastada), quanto mais agora. Fim de linha para o PSDB. O que faz FHC? Busca uma tábua de salvação.

Em aliança com o Grupo Globo e a banca - os liberais com muito dinheiro, que ficam com grande parte da renda gerada no país, mas que são rejeitados pela população -, que buscam desesperadamente um nome, chegaram no Luciano Huck.

“Gosto dele, sou amigo dele e da família dele. Acho que para o Brasil seria bom, mas não sei o que ele vai fazer”, disse FHC sobre o vivaldino global. Huck, um oportunista, um alpinista social, uma celebridade vazia, oca, de idéias e ideais.

“Seria bom ter mais opções, não quer dizer que estou apoiando. Acho que os partidos são importantes e quem não tem partido depois para governar é difícil."

É difícil? Sabemos o quanto é difícil governar o país com os partidos que temos - ruins e despreparados. Mas e sem eles? Por que seria melhor?

FHC quer arriscar. Ameaça jogar o país na incerteza, no jogo arriscado de colocar um fantoche político no Planalto, para ele e seus amigos banqueiros manipularem.

FHC, ex-professor de ciência política, hoje um oportunista, um leviano articulador de interesses de minorias.

Uma vergonha!

Claudio Guedes é empresário e professor universitário

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 19.05.18.002Elas Cantam Bob Marley. Pedro Arcanjo. 19 Maio 2018
  • 19.5.18.042-1Serafim e Filhos de Zé. Lebowisky. 19 Maio 2018
  • 17.05.18.001Banda Bahianomundo. Lebowski. 17 Maio 2018
  • 15.5.18.110Sarau da Casa da Mãe. 16 de Maio 2018
  • 15.05.18.034Edson Gomes. Lg Quincas Berro D'Água. 15 Mai 2018
  • 01.05.18.134Sarau da Casa da Mãe. 01 de Maio 2018

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

HUMOR

  • Golpe_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?