Salvador, 20 de July de 2018
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Vai abraçar árvores agora? Por Walter Takemoto
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Dom, 06 de Maio de 2018 20:22

Walter-TakemotoHoje de manhã participei, como já tinha feito anteriormente, de uma manifestação contra o BRT do ACM Neto. E logo após encontrei com um amigo e a primeira pegunta que ele me fez foi:

- Abraçou muitas árvores hoje?

Era uma piada desse amigo, mas me fez lembrar de umas matérias que a imprensa do ACM Neto fez sobre mim em 2013/2014 dizendo que eu tinha carro, moto Harley Davidson e viajava para Paris, portanto o que é que eu fazia protestando contra o aumento das tarifas de ônibus ou a licitação do transporte coletivo de Salvador?

Tem uma frase do dramaturgo Terêncio que considero emblemática para todos e todas:

- Nada do que é humano me é estranho

Me importa, e deveria importar a todos, que quase 40% da população de Salvador anda a pé por não ter como pagar a tarifa do transporte coletivo, e que 25% desses sofrem algum acidente ortopédico causado pelas péssimas condições das ruas e calçadas da cidade.

Deveria importar a todos, e não apenas aos ambientalistas e moradores da privilegiada região em que o ACM Neto quer construir seu elefante branco, que mais de 500 árvores serão cortadas, e que esse BRT irá tornar Salvador ainda mais excludente, enquanto empreiteiras ganharão dezenas de milhões que poderiam ir para a educação e a saúde, abandonadas pelo prefeito.

Lutar contra esse BRT é lutar por uma cidade para todos, principalmente para aqueles que moram na maior parte da cidade e que é esquecida pelo poder público.

Se parte dos que estão participando dessas manifestações são moradores do Itaigara, do Horto, Cidade Jardim, que não se manifestaram contra a retirada de direitos sociais e trabalhistas, são eleitores do ACM Neto, importa que agora estão indo às ruas por uma causa justa, e estão lá para escutar o que temos a dizer, seja sobre as 579 árvores, o BRT, ou o que ACM Neto vem fazendo em Salvador, tornando-a uma cidade que segrega e aprofunda a exclusão social. Se parte deles começarem a compreender que o que acontece em Paripe, no Nordeste de Amaralina, em Cajazeiras, também os afeta, então a luta vale a pena.

Da minha parte vou continuar indo lá, pois sou humano e nada do que é humano me é estranho.

Walter Takemoto é educador

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 10.06.18.005Ooni de Ifé no Ilê Aiyê. Por Edgar Souza. 10 Jun 2018
  • 19.05.18.057Elas Cantam Bob. Pedro Arcanjo. 19 Maio 2018
  • 19.5.18.069Serafim e Filhos de Zé. Lebowisky. 19 Maio 2018
  • 17.05.18.026Banda Bahianomundo. Lebowski. 17 Maio 2018
  • 15.5.18.084Sarau da Casa da Mãe. 16 de Maio 2018
  • 15.05.18.117Edson Gomes. Lg Quincas Berro D'Água. 15 Mai 2018

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

  • Vai prá Cuba_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?