Salvador, 22 de October de 2018
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Quem com porcos se mistura. Por Claudio Guedes
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Sáb, 28 de Julho de 2018 17:46

Claudio_GuedesNa minha querida Bahia desde pequeno ouço o ditado: quem com porcos se mistura, farelos come.
Conheço Alberto Goldman há mais de 40 anos. Fomos muito próximos durante anos. Foi um político não apenas corajoso, mas sobretudo um político inteligente, trabalhador, numa época bruta, difícil, onde fazer política era não saber se seria possível voltar vivo para casa à noite. Goldman foi um líder formidável do MDB na Assembléia Legislativa de São Paulo nos anos 70 e um ótimo deputado federal no início dos anos 80.

Depois desta saga se filiou ao PCB, partido ao qual sempre foi ligado, mesmo quando se elegia pelo MDB, única oposição permitida pelo regime militar, e depois ao PSDB de tantos e tantos políticos iniciados na esquerda: José Serra, FHC, Madeira, José Anibal, Aloysio Nunes, Artur Virgílio, entre muitos outros.

O PSDB, social democrata só no nome, há muito nada representa de significativo em termos políticos no país, apenas oportunismo viceral e uma aliança com a banca, os empresários conservadores e a direita nordestina tradicional e corrupta (mais corrupta que tradicional). Tem em FHC seu animador ideológico, o ex-príncipe da sociologia brasileira, agora convertido num simples visconde e, olhe lá, medíocre habitante envergonhado de apartamentos suntuosos na Avenue Foch em Paris e no tradicional burgo paulistano de Higienópolis.

Goldman, joguete do oportunismo, virou um estranho no ninho do PSDB. Na prévia da convenção do partido, que sagrou o vivaldino do João Doria Jr. candidato ao governo do estado de São Paulo, foi humilhado, escorraçado. Nas suas próprias palavras, em artigo na Folha de S. Paulo, de hoje, 27/07:

"O último lance desse doloroso processo é mostrado pela resposta que deu o presidente estadual do partido [o PSDB] ao meu pedido para usar da palavra na recente convenção estadual: "Vou falar com o João Doria, ele paga a convenção, é ele quem manda".

Retrato impecável do partido dos tucanos em São Paulo! A convenção estadual é paga por um vigarista na política. Um medíocre lobista, um oportunista vulgar.

Quanto ao Alberto Goldman, sinto muito por ele, no passado foi um político dos mais valorosos. Virou pó. Com porcos se misturou, até o farelo que hoje come é pútrido.

Claudio Guedes é empresário e professor.

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 18.0.2018.021Discotecagem Dj Gug. Lebowski. 18 Ago 2018
  • 18.8.18.030Despedida de Zimba Selector. Red. 18 Ago 2018
  • 18.08.18.059Salsa Bahia. Boteco 68. 18 Agosto 2018
  • 10.08.2018.076Grupo Botequim. Patio Igreja. 10 Ago 2018
  • 10.08.18.075Maracatu Ventos de Ouro. Casa Preta. 10 Ago 2018
  • 10.8.18.030Bruna Barreto e Conv.. Lebowsky. 10 Ago 2018

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?