Salvador, 20 de August de 2018
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Domingueiras XC por Sérgio Guerra
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Dom, 05 de Agosto de 2018 17:56

Sergio_Guerra2Nesta final de definições de candidaturas, em todos os níveis de presidente a deputado estadual, do conjunto dos partidos/coligações, apesar de que o grande agrupamento do mais forte candidato, o PT e Lula, vivem uma grande indefinição, posto que sofre o dilema de ter de enfrentar a posição do judiciário que, cada vez mais, colocam empecilhos e anunciam (pré) condenações que indicam um clara intenção de inviabilizar a sua postulação a Presidência da República, ainda que o partido anuncie que a apresentará no prazo fatal do dia 15 próximo, com grande participação de militantes em
Brasília.

Por outro lado, podemos observar alguns dados significativos nas manifestações das convenções partidárias, como, por exemplo, a substituição ou troca dos nomes dos partidos, onde parece se configurar uma tendência de se trocar os substantivos, trabalho e seus derivados, pelos verbos, Podemos e Avante. Aliás, observei que um candidato já passou, declarada prá não dizer descaradamente, por 8 partidos, entre mudanças de agremiações ou nomes, o que indica, no mínimo, uma extrema e radical, ausência de compromissos programáticos e/ou muito menos, ideológicos. O que torna necessário a construção de uma “genealogia partidária”, para nós entendermos esta trajetória.

Senão como entender que o PSDB, nascido da esquerda e do “grupo ético” do PMDB, vide FHC, Mário Covas e José Serra, seja hoje o
caudatário do chamado “Centrão”, apelido com que a direita envergonhada, tenta enganar o incauto eleitor, ainda mais com a
incorporação tímida do Partido Popular Socialista, o PPS, continuador do Partido Comunista Brasileiro. Imagine que o partido que unitariamente representou a ditadura de 64, herdeiro de seu espólio, com os nomes de ARENA, PDS e depois PFL, hoje se apresenta ao público como “Democratas”, aliás, vale lembrar que troca quase um nome por década ou um pouco mais.

Já que falamos na construção de um “Centro”, com o que reiteramos que não concordamos, pois existe “Direita e Esquerda”, com suas múltiplas e infinitas variações. Deste modo, um outro fato que observamos, confessamos que um tanto quanto surpresos, é uma propaganda da Justiça Eleitoral, em que aparece um carro e uma voz de um desses aplicativos que fala, em primeiro lugar “Esquerda”, em seguida “Direita” e por fim “Centro”, para concluir “Fique no “Centro”. O que nos leva a pensar que é uma propaganda do “Centro”! Da “Justiça Eleitoral”?

Grosso modo, pelas decisões tomadas podemos inferir que considerando as análises preliminares da contagem de tempo da propaganda eleitoral gratuita, a distribuição do financiamento das campanhas, proporcional ao número de parlamentares dos partidos, bem como o peso do nome dos candidatos e o número de candidaturas presidenciais, que já ultrapassou uma dezena e chegará a duas, pois são 35 partidos registrados, que algumas situações se configuram mais claramente, como Alckmin, com a adesão do “Centrão” e do PPS, contará com mais da metade do tempo disponível, o que pode ser um grande reforço e um efetivo alavancador de sua pesada candidatura.

Por outro lado, o desidratado Ciro, que perdeu o “Centrão” para Alckmin, a quase isolada Marina, que só conseguiu coligar com o nanico PV, e o cada vez mais “folclórico” Bolsonaro, que deve ser um “Enéas do futuro”, quiçá um “Bolsomico”, enquanto Boulos, do PSOL, vive o sonho de herdar o espólio de Lula, junto com Manuela, do PCdoB, enquanto os outros “nanicos” & “espíritas”, aproveitarão a oportunidade para tentar divulgar um “comunismo estratosférico ou intergaláctico” e vender suas utopias.

No mais, “enquanto seu Lula/lobo não vem”, nos resta esperar esta “campanha de tiro curto” que pelo caráter de ineditismo que apresenta será como aquela de 1989, a 1ª pós ditadura, quando pode acontecer quase tudo ou mesmo nada, com um confronto final entre o PT, com ou sem Lula, e o PSDB, novamente com Alckmin, como tem a
acontecido desde 1994. Aguardemos!

05082018

Sérgio Guerra.

Licenciado, Mestre e Doutor em História
Professor Adjunto da UNEB,.DCH1 Salvador.
Conselheiro Estadual de Educação - BA.
Colunista Político Semanal do Portal Mais Bahia.
Presidente do Instituto Ze Olivio IZO
Cronista do site "Memorias do Bar Quintal do Raso da Catarina".

Compartilhe:

 

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 18.0.2018.013Discotecagem Dj Gug. Lebowski. 18 Ago 2018
  • 18.8.18.008Despedida de Zimba Selector. Red. 18 Ago 2018
  • 18.08.18.040Salsa Bahia. Boteco 68. 18 Agosto 2018
  • 10.08.2018.031Grupo Botequim. Patio Igreja. 10 Ago 2018
  • 10.08.18.035Maracatu Ventos de Ouro. Casa Preta. 10 Ago 2018
  • 10.8.18.007Bruna Barreto e Conv.. Lebowsky. 10 Ago 2018

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?