Salvador, 19 de July de 2024
Acesse aqui:                
facebookorkuttwitteremail
Simone Weil. A Filosofia e a Vida. Por Carlos Pronzato
Ajustar fonte Aumentar Smaller Font
Qua, 10 de Julho de 2024 04:09

Carlos_PronzatoHá alguns anos li um livro da escritora francesa de origem judia, Simone Weil (1909 - 1943), A condição operária e outros estudos sobre a opressão.

Confesso que, além do conteúdo do livro, fundamental para o entendimento do mundo dos criadores da riqueza, os operários, me impactou profundamente alguém que em tão curta existência, abordou com firmeza, independência e total autonomia, temáticas essenciais à vida e à sua época de confrontos ideológicos fundantes, resultando daí reflexões e críticas perturbadoramente corajosas e vigentes nos dias de hoje, tempos da  perniciosa ascensão da ultra direita com sua bilionária maquinaria virtual de fake news confrontando uma esquerda - institucional - perdida nos labirintos neoliberais da capitulação de todo princípio ideológico na ambição do poder pelo poder.

E a dela não foi uma abordagem tradicional, um mergulho investigativo livresco, acadêmico. Esta filósofa educada agnosticamente, de uma inteligência genial, incorruptível, se entregou de corpo e alma, no sentido literal de ambas palavras na imensidão das suas inquietações existenciais e espirituais, aliando no mesmo acidentado percurso da sua vida, preocupações filosóficas, políticas e religiosas.

Extremamente difícil resumir em poucas linhas o sentido mais puro da liberdade que Simone Weil buscou tenazmente na prática analisando com argúcia radical a exploração, e para isto foi trabalhar como operária numa fábrica entre 1934 e 1935. Na tentativa de verificar seu próprio período pacifista entre 1932 e 1938 (o abandona depois da entrada dos nazistas em Praga em 1939) aborda o exame e o (sem) sentido da guerra, e para isto se alistou nas fileiras anarquistas na Guerra Civil Espanhola e se engajou também na resistência francesa na Segunda Guerra Mundial. Para pensar a revolução foi militar como sindicalista.

Com estas atitudes concretas, entregou o próprio corpo como testemunho de uma experiência radical. Somente assim o conhecimento pode se aproximar da verdade, num contato direto com a vida. “A verdade não é apenas uma obra nascida do pensamento puro (…) Uma verdade é sempre o esplendor da realidade (…) Desejar a verdade é desejar o contato direto com a realidade.” escreve Weil após vivenciar o seu compromisso consigo mesma, a simbiose essencial, braçal e intelectual. 

 Com apenas 34 anos, em plena guerra mundial, se alimenta pouco, fuma desenfreadamente e é acometida de tuberculose, não admitindo se alimentar além da ração diária dos tickets de racionamento da população e dos soldados nos campos de batalha, o que provoca a sua desnutrição e falecimento. Sua breve vida, de uma intensidade militante espantosa, permanece nos 16 volumes das suas Obras Completas. 

 Carlos Pronzato
Cineasta, diretor teatral, poeta e escritor
Sócio do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia (IGHB)

Compartilhe:

 

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • mariofoto1_MSF20240207-122Lavagem Funceb. 08.02.24. Alb 2. Foto: Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240207-005Lavagem Funceb. 08.02.24. Alb 1. Foto: Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240203-051Fuzuê Alb 1. 03.02.2024. Fotos: Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240203-129Fuzuê Alb 2. 03.02.2024. Fotos: Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240203-242Fuzuê Alb 3. 03.02.2024. Fotos: Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240203-322Fuzuê Alb 4. 03.02.2024. Fotos: Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240112-0794Beleza Negra do ilê. Alb 1. 13.01.24 By Mario Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240112-1071Beleza Negra do ilê. Alb 2. 13.01.24. By Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240112-1404Beleza Negra do Ilê. Alb 3. 13.01.24 By Mário Sérgio
  • mariofoto1_MSF20240112-1482Beleza Negra do Ilê. Alb 4. 13.01.24 By Mário Sérgio

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

HUMOR

  • Abertura das Olimpiadas_1
  • Categoria: Charges
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?