Salvador, 17 de August de 2022
Acesse aqui:                
Banner
facebookorkuttwitteremail
Teatro
Calendário de Eventos help
Weekly View
Ver por Semana
Daily View
Veja Hoje
Categories
Ver por Categorias
Search
Buscar
A Desafortunada História do Romance de Julieta e Romeu
Domingo 22 Maio 2022, 20:00

Acessos : 816

Uma trupe composta por sete corpos da rua apresenta na Sala do Coro do Teatro Castro Alves, de 19 de maio a 12 de junho – quinta a domingo, às 20h, a peça “A Desafortunada História do Romance de Julieta e Romeu”. A montagem, que integra a programação do 25º Festival Cultura Inglesa, é uma produção da ATeliê voadOR, em comemoração aos seus 20 anos, com direção e dramaturgia de Djalma Thürler.

Nesta montagem, carnavalesca e repleta de referências musicais brasileiras, o dramaturgo se vale de uma poética de encruzilhadas, em que se inspira em textos e cenas emblemáticas de outros gêneros literários e autores: o drama de William Shakespeare, a poesia do poeta Arthur Brooke, a prosa de Matteo Bandello e a poesia popular de João Martins de Athayde, sendo esta última a base principal para a encenação da ATeliê voadOR.

“Uma encenação em encruzilhada se vale de muitas referências em complexa negociação cultural entre as fontes que inspiram esse trabalho (Shakespeare, Brooke, Bandello, Athayde). É uma forma de linguagem insubordinada, totalmente contrária às formas canônicas de controle, regulação e vigilância, fiel às forças de movimento, cruzo, rasura, invenção”, realça.

Para contar a história destes infelizes amantes, Thürler, Duda Woyda e Mariana Moreno, integrantes da ATeliê voadOR, convidam Igor Epifânio, Jarbas Oliver, Leonardo Teles, Mariana Borges e Talis Castro. “Embora nossa encenação termine mais uma vez com a morte, o coro – implicado a uma política de vida, contrário aos ditames da agenda dominante – reage e se coloca na frenética esperança de algo mais. É um espetáculo dedicado a todas as pessoas que não se cansam de renascer. ‘Basta de mortes! Chega de sangue!’”, pontua o diretor.

Mas não se trata de um spoiler do fim trágico. Desde o prólogo, os sete corpos de rua, em encantaria, convocam a atenção de todo o público e, em gira, festejam a história da desafortunada história do romance de Julieta e Romeu, na bela Verona, antiga cidade da província italiana.

Para Thürler, encenar uma história clássica, como a de Julieta e Romeu – que tem na obra de Shakespeare a versão mais conhecida –, é compreender que ela é uma dramaturgia que nunca termina de dizer o que tem a dizer. “Contudo, a nossa montagem enfatiza a figura da heroína, cujo primeiro amor transgressivo a torna uma rebelde. Julieta encarna a sede de vida mesmo imersa em um ambiente marcado pelo autoritarismo de um pai perverso, que impede qualquer possibilidade de alegria ou felicidade”, explica.

“O que fazemos é reduzir o fosso entre arte e realidade. Quero contar uma história de poder e me posicionar contra o moralismo desaprovador e da mensagem sombria e cautelosa que os primeiros dão aos seus textos”, revela Thürler, ao acrescentar que ao dar o protagonismo à figura de Julieta, acentua a consciência crítica sobre a realidade em que estão inseridos.

Ao se colocar nesse espaço crítico social, ao aproximar aquilo que dificilmente se aproximaria, a Companhia torna “A Desafortunada História do Romance de Julieta e Romeu” em uma obra épica. “Embora minhas obras, de fato, sejam marcadas por uma estética épica, paradoxalmente, elas são concebidas e estudadas a partir do texto teatral. É pelos estudos literários que se dá essa concepção mais performativa da cena, porém, de uma perspectiva histórica, se difere muito da representação em suas funções e processos, frustrando os princípios do teatro de representação, em especial, suas ligações com a ilusão e a ficção, colocando a realidade da ação diante dos olhos dos espectadores”, explica Thürler.

Carnavalesca e alegórica, “A Desafortunada História do Romance de Julieta e Romeu” tem a direção musical assinada por Cassius Cardoso, que se vale de ritmos populares e periféricos brasileiros, como o samba, funk, axé, galope e o arrasta-pé. Um momento de destaque é a releitura de “Tonight”, composição do musical “West side Store”. O trabalho corporal dos atores foi preparado pelo bailarino e coreógrafo Leandro Oliveira.

No cenário assinado por José Dias há fragmentos memoriais de espetáculos anteriores do repertório voador, que chegou à Bahia em 2009. Há referências dos cenários de “O Lustre” (2002), “O Melhor do Homem” (2009) e “Salmo 91” (2012). O figurino é assinado pelo artista visual Luiz Santana. Como referência visual, fragmentos de detritos de metal e borracha, figurinos de um corpo-memória para se defender das violências mundanas.

Vale lembrar que a ATeliê voadOR Teatro foi criada em 2002, estimulada por um movimento fundamental e coletivo para as artes cênicas brasileiras contemporâneas que foi o Teatro de Grupo. A ATeliê voadOR em seus 20 anos tem se confirmado como uma Companhia de repertório sustentada por eixos de pesquisa, extensão e formação, sediada em um Instituto Interdisciplinar na Universidade Federal da Bahia (UFBA).

SERVIÇO
A Desafortunada História do Romance de Julieta e Romeu
Quando: 19 de maio a 12 de junho de 2022, de quinta a domingo, 20h
Onde: Sala do Coro do Teatro Castro Alves
Quanto: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia)

Ficha Técnica
DIREÇÃO e DRAMATURGIA | Djalma Thürler
ELENCO | Duda Woyda, Igor Epifânio, Jarbas Oliver, Leonardo Teles, Mariana Borges, Mariana Moreno, Talis Castro
DIREÇÃO MUSICAL | Cassius Cardoso
PREPARAÇÃO VOCAL | Neto Costa
PREPARAÇÃO CORPORAL | Leandro Oliveira
CENOGRAFIA | José Dias
ILUMINAÇÃO | Marcus Lobo
FIGURINOS | Luiz Santana
ASSESSORIA DE IMPRENSA| Nsanga Comunicação - Rafael Brito
FOTOGRAFIA | Caio Lírio

VENDAS
Os ingressos para o espetáculo podem ser adquiridos na bilheteria do Teatro Castro Alves (clique aqui para informações de funcionamento) ou no site e aplicativo da Sympla (www.sympla.com.br).

MEIA-ENTRADA
- A concessão da meia-entrada é assegurada em 40% do total dos ingressos disponíveis para o evento.
- O Teatro Castro Alves cumpre a Lei Federal 12.933 de 29/12/2013, que determina que a comprovação do benefício de meia-entrada é obrigatória para aqueles que gozam deste direito.
Clique aqui para mais informações e lista de documentos comprobatórios válidos

PROTOCOLOS COVID-19
Para entrar no Complexo do TCA, é exigida a comprovação da vacinação contra a Covid-19, inclusive com a dose de reforço da vacina para todo o público alcançado por esta etapa da Campanha de Imunização. Crianças de 5 a 11 devem ter tomado ao menos a primeira dose da vacina, observado o prazo de agendamento para a segunda dose.
Clique aqui para mais informações

 

Valor R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). Vendas Sympla e na Bilheteria do Teatro

Nesta montagem, carnavalesca e repleta de referências musicais brasileiras, o dramaturgo se vale de uma poética de encruzilhadas, em que se inspira em textos e cenas emblemáticas de outros gêneros literários e autores: o drama de William Sh

Localização  Sala do Coro Teatro Castro Alves - TCA
Praça Dois de Julho, s/n - Campo Grande
Brasil/Bahia/Salvador
40080-121
(71) 3117-4832 e 3117-4933

Compartilhe:

Voltar

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 24.02.2020.449Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 4. 24 Fev 2020
  • 24.02.2020.268Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 3. 24 Fev 2020
  • 24.02.2020.139Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 2. 24 Fev 2020
  • 24.02.2020.003Desfile Ilê Aiyê. C Grande. Alb 1. 24 Fev 2020
  • 24.02.20.162Mudança, Magary, Motumbá. C. Grande. 24 Fev 2020
  • 24.02.20.091Didá & Respeita as Minas. Campo Grande. 24 Fev 2020

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

GALERIAS DE ARTE

HUMOR

Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?
 

Compartilhe: