Salvador, 17 de outubro de 2017
Acesse aqui:                
Banner
facebookorkuttwitteremail
Teatro
Calendário de Eventos help
Weekly View
Ver por Semana
Daily View
Veja Hoje
Categories
Ver por Categorias
Search
Buscar
ECA! Quanta Sujeira
Quinta-feira 12 Outubro 2017, 16:00

Acessos : 66

No próximo dia 12 de outubro, Dia das Crianças, o diretor teatral Guilherme Hunder estreia o espetáculo infanto-juvenil ECA! Quanta Sujeira no Teatro Martim Gonçalves, com sessão dupla, às 11h e 16h. A montagem, que fica em cartaz dias 14, 15, 21 e 22 de outubro (sábado, 11h, e domingo, 16h e 18h), pega o meio ambiente como mote para discutir mais um tema tabu do público da criança e do jovem: POLÍTICA. As sessões dos dias 14 e 21, às 11h, serão gratuitas.

Com dramaturgia de Otávio Correia, escrita a partir de textos do diretor Guilherme Hunder e do também ator Alex Brandão, ECA! Quanta Sujeira conta a história de três animais importantes para cadeia alimentar: Rato (Douglas de Oliveira),Barata (Genário Neto) e Mosca (Sabrina Bispo). Em busca da terra prometida encontram o tão sonhado lixão, onde a “felicidade” estará presente pelo resto da vida, para isso vão aprontar “poucas e boas”.

Na terra tão sonhada, já habitada por toneladas de lixo, o Rato nomeia-se presidente do Lixão e começa a instituir leis que proíbem a coleta seletiva. Estas ações geram uma insatisfação na população que deseja a reciclagem dos materiais orgânicos e não orgânicos.

No meio do desagravo das políticas instituídas pelo Rato, tais como a abolição da coleta seletiva, alguns habitantes, entre eles, Pilha de Papel de Xerox (Breno Fernandes), Garrafa Pet (Felipe Nery), Latinha de Alumínio (Valéria Fonseca), Pedaço de Vidro (Joice Paixão), Casca de banana (Carol Alves) e Pedaço de Pão Francês (Isadora Werneck), seres inanimados que ganham características humanas, vão se manifestar contra as leis sancionadas sem diálogo, principalmente, por desejarem ser reciclados ou virarem matéria prima para adubação.

“Apesar de ter a questão ambiental como mote, ECA! Quanta Sujeira trata, sobretudo, de política. A ideia do espetáculo surge a partir da atual conjuntura política que nós estamos vivendo Brasil. No enredo, temos um ser que se auto elege presidente e sanciona leis que vão prejudicar a população do local. Será que tem alguma semelhança com a realidade?”, brinca Hunder.

Com isso, o debate ecológico funciona como subterfugio para abordar relações de poder, das divisões e desigualdades sociais, da hierarquia governamental, da corrupção, dos abusos de poder e prisões sem julgamento, e, claro, do lugar de fala de cada cidadão em assuntos políticos. O propósito de apresentar às crianças esse universo tem por objetivo instigá-las a tomar providencias quando o argumento tratado da peça se torne realidade.

“Precisamos aproximar a criança da política, parar de instituir que política é coisa de adulto. Ao promovermos o encontro, a criança se torna um ser político que carrega uma mensagem. ECA! Quanta sujeira é um espetáculo que fala muito mais de política, do que reciclagem e da questão ecológica. Falamos muito da relação de poder”, realça o diretor.

Tabus

ECA! Quanta Sujeita é mais um espetáculo de Guilherme Hunder que busca discutir temas que são tabus na infância e na juventude. O primeiro foi O Paco e O Tempo, que falava sobre o aproveitamento do tempo e de questões sociais. A segunda montagem foi Canção para acordar Léo, com direção compartilhada com Thiago Romero, que trata de sexualidade.

A última peça, Avesso, aborda o medo e os valores sociais de forma lúdica e construtiva. Esta última vai dividir a temporada no Teatro Martim Gonçalves, sábados (16h) e domingo (11h), com ECA! Quanta Sujeira.

“Quando fazemos teatro, nós estamos fazendo política e precisamos provocar a criança a enxergar esse panorama político e social contemporâneo. É importante investir e enxergar a criança como um agente modificador do amanhã, um agente modificador de uma sociedade futura”, exclama Hunder.

Ela comenta que sempre foi adepto do público infanto-juvenil e que deseja fazer teatro para essa plateia o resto da vida. “Trazer temas tabus do cotidiano é bem delicado, pois os assuntos se renovam e se entrelaçam cada vez mais. Por exemplo, o medo já foi um tema tabu. Mas, é preciso trazê-lo em uma nova perspectiva e Avessobrinca com isso, trago o medo como pretexto para falar das relações humanas e identidade de gênero”, acrescenta.

Dessa vez, o tabu está na política. “Em ECA! Quanta Sujeira quero fazer com que a criança perceba que suas escolhas são decisões políticas, por exemplo”. Com produção do COOXIA Coletivo Teatral, a peça  é uma das ações do projeto,  Lixo: Nosso problema de todo dia que tem o apoio financeiro da  Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal da Bahia (PROEXT-UFBA).

Outra ação é a realização de ensaios abertos e oficinas de construção de brinquedo com material reciclavel em escolas municipais de Salvador. Os brinquedos produzidos farão parte de uma exposição do foyer do Teatro Martim Gonçalves. As escolas municipais selecionadas foram São Brás (27.09) e Nossa Senhora dos Anjos (28.09). Os estudantes irão ainda assistir ao espetáculo.

Equipe

Para deixar a história mais divertida, o espetáculo conta com muita música, assinadas pelo compositor Ray Gouveia, e uma partitura corporal baseada nas revistas em quadrinhos, dirigida pelos coreógrafos Lulu Pugliese e Breno Fernandes. Repetindo a parceira do espetáculo Avesso, Guilherme Hunder convida Agamenon Abreu para assinar cenário e figurino de ECA! Quanta Sujeira. A direção musical é de Luciano Salvador Bahia. A assistência de direção fica por conta de Sidnaldo Lopes, Larissa Libório, Breno Fernandes e Queila Queiroz. “Gosto mesmo é de trabalhar de galera”, brinca Hunder.

História

A convicção de Hunder, de que é na infância e na juventude que conseguimos educar as crianças para serem pessoas modificadoras do meio, nos faz recordar quando em 1992, a garota Severn Suzuki de apenas 12 anos realizou um dos discursos mais conhecidos da Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o Desenvolvimento, também conhecida como Eco-92. A sua fala silenciou o mundo ao representar o grupo ambientalista Environmental Children's Organization, formado por Severn, aos 9 anos, e outras crianças, para chamar a atenção para as questões ambientais.

 

Valor R$ 10 (meia) R$ 20 (inteira)

Meio ambiente e política são os temas da montagem, além de mostrar que uma criança pode ser um ser político e atuante.

Localização  Teatro Martim Gonçalves - Canela
Rua Araújo Pinho 292. Canela
Brasil/Bahia/Salvador
40110-010

Compartilhe:

Voltar

O MELHOR DO ALDEIA NAGÔ NO SEU EMAIL

CADASTRE-SE EM NOSSO NEWSLETTER:

FOTOS DOS ÚLTIMOS EVENTOS

  • 13.10.17.076Dj Dinossauro, Chupito Bar. 13 Out 2017
  • 03.10.17.048Sarau da Casa da Mãe. 03 Out 2017
  • 17.09.17.021Lançamento do I Festival de Itaparica. 19 Set 2017
  • 19.9.17.067Sarau da Casa da Mãe. 19 Set 2017
  • 16.9.17.021Lebowski Pub e Borracharia. 16 Set 2017
  • 16.09.17.060Aniversário Keko Pires. Qattro. 16 Set 2017

Parabéns Aniversariantes do Dia

loader
publicidade

ENSAIOS FOTOGRÁFICOS

HUMOR

  • Abertura das Olimpiadas_1
  • Categoria: Humor
Mais charges...

ENQUETE 1

Qual é o melhor dia para sair a noite?
 

Compartilhe: